A religiosidade de Lagoinha, SP

Lagoinha e seu centro histórico abriga Igreja Matriz de Nossa Senhora da Imaculada Conceição, o casarão da Prefeitura, a Casa Paroquial e a Delegacia da cidade.

Algumas das construções ainda mantém suas características originais onde se destaca a tecnica da taipa de pilão.

A igreja erquida à padroeira da cidade, Nossa Senhora da Imaculada Conceição, tem importância relevante na fundação e, mais atualmente, no turismo religioso da cidade.

História

Erguida em capelinha em 1863 à partir da vinda da imagem da Virgem da Conceição trazida por tropeiros de Portugal, deu inicio ao povoado e em 1880 foi elevada à Vila. Hoje, a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Imaculada Conceição que pertenceu à Diocese de Taubaté até 1958, está sob a Diocese de Aparecida.
Construída em taipa, suas paredes tem 1,40 m de espessura e podem ser contempladas através de uma parte deixada à mostra em uma de suas restaurações.

Seus sinos são da antiga e famosa casa relojoeira José Michelini & Filho Ltda, fabrica que funcionou de 1908 a 1969. A casa abasteceu e acionava com seus mecanismos, relógios e sinos espalhados pelo Brasil e América Latina como o da Companhia Paulista de Estradas de Ferro, da fachada da Casa Hanau, a mais famosa joalheria do São Paulo no inicío do século XX, da Estação da Luz (1951), do antigo Mappin (1933) e o Relógio Público de Nichile (1935) instalado na esquina da Rua São Bento com a Avenida São João, em São Paulo. Encontrar um de seus exemplares em pleno funcionamento em Lagoinha é, sem dúvida, uma curiosidade principalmente para os amantes de antiguidades.

Turismo Religioso

Lagoinha sempre foi um município de forte devoção desde sua fundação.
Sua vocação a colocou na rota de peregrinos e romeiros vindos do litoral e das cidades vizinhas como São Luiz do Paraitinga que seguem em direção à Basilica de Aparecida e ao Santuário de Frei Galvão em Guaratinguetá.
De todos os párocos que passaram pela Igreja Matriz, dois deles se destacaram na evolução e representatividade na cidade. Por séculos na história da evolução das sociedades, a igreja e seu representante sempre exerceram forte papel social. Lagoinha não foi diferente e um deles, Padre Chico (falecido em 1983), foi relevante na educação da comunidade entre as décadas de 1960 e 1970 conquistando grande carisma da população. O pároco que sucedeu Padre Chico, o Padre Osmar Barbosa na década de 1980, elevou a cidade ao conhecimento de mais devotos ao acreditavam que ele possuia um dom especial. Muitos acreditavam que seus conselhos tinham origem divina. E, se passarem por lá, não deixem de perguntar sobre Dona Dita que acreditavam ser assistida por Menina Izildinha, uma menina nascida em Portugal em 1897 e falecida com apenas 13 anos vitima de leucemia. Dona Dita teria recortado um pedaço de jornal com a noticia sobre o corpo intacto após 39 anos da morte da Menina Izildinha e após este evento, a Menina Izildinha já com a fama de santidade em Portural também teria se manifestado de alguams formas para Dona Dita. Padre Osmar Barbosa foi uma das pessoas que testemunharam os sinais da Menina.

Para saber mais:

Endereço:Praça Pedro Alves Ferreira, 01 - Cep: 12.130-000 – Lagoinha/SP
E-mail: paroquiadaconceicao@gmail.com

Confira mais opções de onde ir e o que fazer em Lagoinha:

Tudo sobre Lagoinha 

Pousada Pires 

Alambique Beija Uva

Bar do Paulão

Estância Córrego da Onça

Cachoeira Grande

Siga-nos e curta nossa Fã Page

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *