Lagoinha/SP, na Serra do Quebra Cangalha

E a gente pegou o carro e partiu para um novo destino, Lagoinha, na Serra do Quebra Cangalha, entre as Serras do Mar e da Bocaina, em São Paulo.

História

O município de Lagoinha surgiu em 1880 à partir do desmembramento da cidade de São Luis do Paraitinga.  O nome Lagoinha deriva de um pequeno lago existente que abastecia as tropas onde atualmente está construído o Mercado Municipal.

Nascida como a maioria das cidades vizinhas, desde século XVII durante o ciclo do ouro, o ponto era rota dos que cruzavam a região entre o porto de Paraty e sul de Minas.  Já no ciclo do café, na segunda metade do século XVIII,  partir do pouso em Lagoinha, tropeiros enveredavam-se também por outra rota que seguia por São Luiz do Paraitinga, Taubaté, Pindamonhangaba, seguindo para Guaratinguetá, Lorena, Embaú até alcançar, finalmente, as Minas Gerais.  Dependendo da procedência dos tropeiros, Lagoinha era o ponto que também dava direção ao porto de Ubatuba.

O antigo pouso tomou corpo e começou a se tornar um povoado à partir da construção da Capela de Nossa Senhora da Conceição em 1863, santa de devoção trazida por tropeiros.  Com a chegada da Estrada de Ferro do Norte no começo do século XX as mercadorias deixaram de serem escoadas pelos antigos caminhos e Lagoinha e as cidades vizinhas entraram em estado de decadência.  Adotou-se a agricultura e a pecuária onde se tornou a principal economia mantida até a atualidade enviando a produção para duas tradicionais cooperativas da região.

Turismo Religioso

Entretanto, com o crescimento das cidades santas de Aparecida e Guaratinguetá, o turismo religioso têm dado novas perspectivas resgatando novamente a sua importância logística como ponto de apoio e descanso a uma nova figura que sobe do litoral em direção ao Vale do Paraíba.  São os peregrinos, vindos da tradicional rota da Romaria da Fé e do antigo Caminho do Ouro (ou Estrada Real).

A religiosidade mantém em suas festividades as celebrações das Festas do Divino Espírito Santo, tradicional festejo católico trazido de Portugal que ganhou força no Brasil no século XVII exercendo forte influência cultural em vários municípios do Vale do Paraíba e que se realiza todo mês de julho. A recente inauguração da Casa de Cultura pela Prefeitura e artistas da cidade, fortalecem as tradições e importantes manifestações culturais como as congadas e moçambiques.

Turismo Rural, Ecológico e de Aventura

E, a antiga lagoinha que deu nome à cidade agora é lembrada por uma das quedas d´água mais admiradas da Serra do Quebra Cangalha, a Cachoeira Grande.  Ela se tornou referência de turismo na região inserindo a cidade em mais um destino de lazer.  As montanhas de Lagoinha são ricas em nascentes em meio à Mata Atlântica que proporcionam caminhadas por trilhas em propriedades abertas ao turismo ecológico. O turismo de aventura com pedais pelas estradas rurais também visita propriedades históricas que ainda mantém a produção agropecuária e proporciona vivências na atividade.

Algumas recomendações da Trip Rural de onde ficar e o que fazer em Lagoinha:

Prefeitura Municipal de Lagoinha
Diretoria de Cultura e Turismo
Endereço: Praça Pedro Alves Ferreira, 134 - Centro - CEP: 12130-000
Telefone (12) 3647-1201
contato@laginha.sp.gov.br

 

Siga-nos e curta nossa Fã Page

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *